Camara de Santana de Parnaíba

Câmara Municipal de Santana de Parnaíba faz homenagem ao Capitão Moitinho da PM



Publicado em 08/10/2014

O comando da 2ª Companhia do 20º Batalhão da Polícia Militar de São Paulo, em Santana de Parnaíba tem novo comandante, o 1º Tenente Rafael Lara Leite, que assumiu o cargo interinamente após a aposentadoria do Capitão Ângelo Aparecido Moitinho. Titular desde dezembro de 2012, Moitinho recebeu a patente de Major e passou a integrar o corpo da reserva da Polícia Militar paulista. Em reconhecimento ao excelente trabalho realizado no comando da PM parnaibana, a Câmara Municipal rendeu justas homenagens ao capitão, na 31 ª Sessão ordinária, ocorrida nesta terça, 7, através da Moção de Aplausos nº 143, assinada por todos os vereadores. Segundo o presidente da Câmara Nequinho Desanti, “os baixíssimos índices de criminalidade no município atestam o excelente trabalho deste profissional exemplar” e, parafraseando o próprio Moitinho emendou: “O bom Comandante não toma as decisões que quer, mas as que precisam ser tomadas”. Além da homenagem ao capitão Moitinho, também foram apresentadas as Moções de Aplausos nº 144, de autoria do vereador Ronaldo Santos, em comemoração ao Dia Mundial do Dentista; a nº 146, de autoria dos vereadores Régis Salles e do 1º Secretário Guilherme Correia, ao reverendo Hilder C. Stutz, pela celebração dos 23 anos da igreja Presbiteriana do bairro de Alphaville. O vereador Zé Cardoso apresentou a Moção nº 145, de Repúdio à empresa de telefonia Vivo S/A pelos maus serviços prestados no município. Na ordem do dia, foi apresentado e aprovado em primeira votação o Projeto de Lei nº 176/2014, de autoria do poder executivo, que altera dispositivos na Lei nº 3.297, de 8 de agosto de 2013 e que se refere ao ajuste dos limites da área do território de preservação ambiental do Voturuna e Manancial do Santo André, através de revisão integral de sua descrição perimétrica e mapas anexos, bem como amplia a vedação das atividades de serviços no território. O vereador Ângelo da Silva foi o único a votar contra o Projeto de Lei.